Tenda El-Shaddai: Família é o principal apoio aos toxicodependentes, afirma o responsável

Extraído de: expressodasilhas.sociedade   Junho 25, 2013

Honório Fragata, que é tratado por todos como "Tio", falava à agência de notícias de Cabo Verde, por ocasião do Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas que se assinala a 26 de Junho, lembrando que o método do tratamento dos internos da Tenda El-Shaddai é "espiritual".

"Gostava de formar activistas da comunidade que podem fazer um trabalho específico com a família dos toxicodependentes, porque a família é o pilar da sociedade e, assim, no futuro, podemos ter menos álcool, menos droga e menos problemas nas comunidades", disse.

A funcionar há 17 anos, a Tenda El-Shaddai já recebeu, desde a sua abertura, mais de 800 toxicodependentes, sendo que neste momento encontram-se 38 cidadãos, na sua maioria por consumo de álcool.

"Temos do Fogo, São Vicente, São Nicolau, do Sal, de Santiago temos de Pedra Badejo e Assomada, retornados dos EUA e até um que veio do Senegal, mas mais de metade é por causa do alcoolismo que tem ultrapassado todas as barreiras neste momento", referiu Honório Fragata.

E é por causa dos "problemas" que têm surgido, por causa da toxicodependência, que desde 2012 a Tenda El-Shaddai tem recebido o apoio de um psicólogo e da Delegacia de Saúde de Santa Cruz, concelho onde fica a tenda, que realiza sessões de terapia de grupo com os internos.

"São nove meses que eles passam aqui à base do tratamento espiritual e da palavra bíblica e são preparados para voltarem para a sociedade longe da droga embora, por vezes, acontecem recaídas e voltam outra vez para a tenda", contou.

De acordo com Honório Fragata, neste momento a procura para entrar na tenda é maior do que os lugares disponíveis, por isso, procuram o parecer de hospitais e centros de saúde para que, de acordo com cada caso, estabeleçam as prioridades de entrada.

"A maioria das pessoas que entra está física e psicologicamente abatida, para além de serem portadoras de outras doenças paralelas como o VIH-Sida, problemas de coração, problemas pulmonares, entre outros", referiu.

Em relação às crianças que são recebidas, Honório Fragata sublinhou que são "casos pontuais", porque são familiares de alguma pessoa que está ou já passou pela tenda.

"Neste momento não temos nenhuma criança, mas já tivemos casos de crianças com 9, 10, 11 e 12 anos que já usaram drogas mas o Instituto Cabo-Verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) vem sempre cá busca-las", disse.

Em relação à sustentabilidade do projecto, o responsável da Tenda El-Shaddai garante que, apesar de receber 300.000 escudos da CCC-Droga e 150.000 escudos no Ministério da Saúde, anualmente, não vai fechar as portas e espera continuar sempre com os parceiros, realçando que se recebesse 50.000 escudos mensais seria uma "boa ajuda".

Assinalado este ano sob o lema "Faça da sua saúde o melhor prazer de viver, não às drogas", o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas foi definido pela Assembleia Geral da ONU a 07 de Dezembro de 1987, com o propósito de atrair a atenção de todo o mundo para o problema das drogas e combater os prejuízos trazidos por elas.

Autor: Vinculado ao expressodasilhas.sociedade


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Fofoki