Depois de susto, MC Sapão emagrece 50kg: ‘Era isso ou morrer’

Extraído de: ego   Julho 17, 2013

Cantor, que é diabético, chegou a pesar 169kg e foi parar três vezes na emergência de um hospital.

MC Sapão é um funkeiro conhecido por letras como a de "Tranquilão", que diz: "Eu tô tranquilão/ tô numa boa/ tô curtindo o batidão", mas nos últimos três anos o que menos passou pela vida de Jefferson Fernandes Luiz - o verdadeiro nome do MC, de 35 anos - foi tranquilidade.

A rotina corrida de shows, regada com uma ou duas garrafas de uísque ou vodca por dia, somados a uma comilança desenfreada, resultaram em 169kg no corpanzil de 1,83m, e em três paradas na emergência de um hospital. Na última, a mais grave, o sinal vermelho acendeu ao ser diagnosticado um mau funcionamento do coração, que estava acarretando a ida de sangue para o pulmão. No pacote ainda havia diabetes e hipertensão. Era a hora de parar.

Depois do susto, em 2011, Sapão fez operação com balão gástrico, perdeu 10kg, mas ainda não havia incorporado hábitos saudáveis. Em 2012, sofreu um pouco com o efeito sanfona e somente no começo deste ano ele resolveu se levar a sério. Trocou as coxinha, os rissoles e a feijoada por frango grelhado e salada, começou a malhar e secou 40kg. E foi para falar sobre o novo Sapão e a tranquilidade que voltou a reinar, que ele posou para o em uma academia ao ar livre, no Arpoador, no Rio de Janeiro. Confira:

"O maior peso que tive foi 169kg há três anos. Daí, bateu pressão alta, diabetes, coração grande. Deu ruim total! Minha ficha demorou a cair. Fui internado três vezes. Em uma delas com edema pulmonar porque meu coração não estava batendo direito e estava encharcando o pulmão de sangue. Foi bad legal. Tive que acordar para vida. Era isso ou então iria dormir para sempre, iria morrer."


"Logo assim que tive esses problemas de saúde, comecei a caminhar. Morava na Barra, e ía sempre andar na praia. Mas tinha muito peso e, ao caminhar, sentia dores na panturrilha, calcanhar e joelho. Como não conseguia me exercitar, optei por colocar um balão gástrico, que é colocado através de endoscopia. Com isso, perdi 10kg no primeiro ano, em 2011, e me animei em fazer as atividades que eu faço hoje. Acho que fiquei viciado em endorfina, criei um vício saudável. Está tudo melhor na minha vida. Meu show rende mais, tenho mais disposição e canto melhor. Antes, ficava perguntando quanto tempo faltava para acabar porque não aguentava cantar."


"Antes, meu vício era de uma a duas garrafas de uísque ou vodca com energético por noite. Isso me derrubou, estragou muito a minha saúde. E no meu ambiente de trabalho, isso é normal. Mas mal sabem as pessoas que é droga também. Parei de beber, mas tive crise de abstinência. Acho que ainda não era dependente, mas sentia falta, ficava puto. Tive que entrar com um remédio para segurar a onda. Bebia antes de entrar no palco, meu camarim era regado. Isso também gerava conflito na minha vida familiar, que era completamente desregrada. Hoje, mudei tudo. Antes, era coxinha, pastel  e bebidas. Agora é maçã, uva, tangerina. Só falta parar de fumar."


"Meu mestre de jiu-jitsu, o Carvão, é meu mestre e meu personal. Ele é que faz minha série aeróbica, que é puxadaça (risos). Quando estou com tempo, que é o que me falta, faço aeróbico com esteira e transport, por uma hora, faço mais uma horinha de exercícios de musculação para braços e costas, e por último vou para o jiu-jitsu ou para o muay thai.Lá fico uns 40 minutos ou menos no treino. Como sou diabético, tenho que ter um controle grande do gasto calórico, quando a glicemia baixa, está na hora de parar. Não posso abusar."


"Foi muito difícil mudar meus hábitos alimentares. Sou glutão total. Filho de mineiro. Não posso ver uma feijoada, um frango com quiabo, uma farinhazinha, um sorvetinho ou gelatina para arrematar. Era tudo junto. Minha realidade agora é frango, dietinha que aprendi com os marombeiros, que é frango com batata-doce - que faço três vezes por semana -, e salada. Estou bem feliz. Bem animado."


"Apesar de ter perdido 10kg só no primeiro ano com o balão gástrico. Foi difícil à beça. Chorava à beça. Ía ao self-service e queria comer tudo, apesar do balão, continuava com a mesma cabeça. Aí, colocava um pratão e não conseguia comer nada, ficava enjoado,  chorava. Uma vez, me forcei a comer e vomitei no meio do restaurante. Até água era ruim de beber. No segundo ano, não fiz nada, não emagreci nada. Para falar a verdade, até engordei um pouquinho, sofri com efeito sanfona. Daí, tomei vergonha na cara, fiquei puto comigo mesmo e disse que ia dar um jeito naquilo, que iria emagrecer. Comecei 2013 pegando firme. Emagreci 40kg em sete meses. A ponto de gente que me conhece, parar na rua e me perguntar se era eu mesmo, se eu ia virar sapinho. E eu digo: ‘Que parada é essa, irmão? Já viu Sapão virar sapinho? (risos)’".


"Prefiro esquecer o meu passado. Não quero engordar nunca mais. Meu objetivo agora chegar aos 110, 100kg, e dar uma secada, já que meu médico descartou a cirurgia para retirada de pele da barriga por causa da minha diabetes, que oscila muito. Quero fazer um trabalho localizado de musculação para queimar essa gordura, perder essa pele em excesso e transformar em massa seca. Quero fazer isso em no máximo uns dois anos. Tenho 1,83m, quero ficar sarado, com tudo bem distribuído, ficar filezão (risos)."


"Minha vida agora é outra. Sou geração saúde total e ando na companhia de gente que só me quer bem. Até hoje minha empresária, Kamilla Fialho, a mãe dela, dona Cordélia, meu produtor e amigo Thiago, todo mundo fica no meu pé. Se veem que estou desviando um pouquinho, já me chamam atenção. Tenho quatro filhos: Pedro, de 10 anos, Kelvin, de 7, Odara, de 5, e Brisa de 2. Eles ainda são muito novinhos para entender, mas sentem que o clima dentro de casa melhorou. O casamento também sofreu mudanças. Quando eu era doidão, a mulher tinha um marido em casa, agora tem outro (risos). A gente mata um leão por dia, tem quatro crianças em casa, mas está junto."


"Aumenta, mas não no sentido de pegação. Minha fase de moleque já passou. Acho que é mais curiosidade mesmo, de as pessoas chegarem, querer ver como ficou essa mudança, como eu estou mais magro."


"Ainda não renovei meu guarda-roupa, mas minha próxima viagem vai ser para Nova York para montar meu novo figurino."


"Estou me renovando. Toco com banda agora, estou no curso de inglês, gravei uma música com um amigo que mora no Canadá, o D Snow, e acho que a galera vai sentir mais essa mudança em setembro, quando gravar meu DVD. É tudo novo."

 

Autor: Eliane Santos Do Ego, no Rio


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Fofoki