Dira Paes se destaca no primeiro capítulo de ‘Amores Roubados’

Extraído de: odia.ig.com.br   Janeiro 07, 2014

Com nudez e sexo, nova minissérie garante bom ibope de 31 pontos para a Globo

Rio - Toda a polêmica de namoro envolvendo os protagonistas Cauã Reymond e Isis Valverde fez com que a minissérie ‘Amores roubados’ começasse muito antes de sua estreia, na noite da última segunda-feira. Porém, no primeiro capítulo, foi Dira Paes quem roubou a cena com a sua Celeste, personagem que tem um caso como o dom-juan Leandro (Cauã Reymond). 

A cena de sexo entre Dira Paes e Cauã Reymond foi o destaque do primeiro capítulo da série ‘Amores Roubados’, que teve 31 pontos no Ibope
Foto: 

Logo em sua primeira aparição, Dira surgiu na tela completamente nua, exibindo um corpão de dar inveja, e engatou uma sequência de cenas bem quentes com o galã, que fizeram a audiência atingir a marca de 31 pontos. Para a atriz, sua personagem tem muito em comum com Leandro.

"Celeste tem um espírito dom-juan de saias", diz ela, que dispensa moralismos para falar da traição de sua Celeste. "Ela é uma explosão de desejo com o Leandro, mas isso não interfere na relação e nos sentimentos dela com o marido (Osmar Prado). Até que ela se pega apaixonada pelo Leandro. Ela vive esse conflito, como diversas mulheres, independentemente da idade, que são felizes no casamento, mas buscam o prazer em outros lugares", defende a intérprete.

Para José Villamarim, diretor da produção, o resultado da estreia foi o melhor possível. Ele admitiu um cuidado maior com as cenas mais picantes e gostou do que viu na primeira noite. "As cenas de sexo são necessárias para a história, afinal, Leandro é um dom-juan. Tinha um cuidado na direção para diferenciar os momentos sexuais. Com a Antônia (Isis Valverde) é amor, com a Isabel (Patricia Pillar) é uma paixão, já com a Celeste (Dira Paes) é mais tesão, uma coisa mais carnal mesmo", disse ele, acrescentando que cuidou para as cenas não pesarem demais -e se diz satisfeito. "Acertamos. Ficou de bom gosto", comemorou Villamarim.

O diretor não foi o único a achar isso. Nas redes sociais, a produção agradou. No Twitter e no Facebook, a série foi bastante elogiada por seu preciosismo técnico, trilha sonora e boas atuações. Dira, novamente, foi o assunto que mais rendeu, com sua boa forma. E tudo sem dublê. "Eu mesma gravei as cenas, inclusive algumas de perseguição de carro, que irão ao ar nos próximos capítulos", garante.

A escolha do elenco é um dos maiores orgulhos do diretor, que declarou ter passado muito tempo selecionando os atores para a minissérie. "Escolhi atores que se arriscam, o elenco é excelente, a equipe é maravilhosa e o resultado não poderia ter sido melhor. Impossível", elogia.

Autor: Vinculado ao odia.ig.com.br


 
 
Deixe seu comentário



Siga o Fofoki